sábado, 8 de setembro de 2007

A GAIOLA NO ESCURO

""Lovers in the Moonlight"- Marc Chagall




O ônibus partiu às seis horas em ponto, e ela sentou-se à janela. Olhava como se visse pela primeira vez a paisagem que deixava para trás: cercas, postes, muros, casas, e aquele céu sempre cinza, sempre cinza...

Levava a mala no colo, e já era inverno , ou não era? Sentia frio.
Na tarde cinzenta, chegou à cidade e subiu a ladeira da praça sem olhar para trás. Andava apurada como quem sabe que já é tarde para o último ato, e não quer se atrasar.
No portão de ferro, parou. Olhou a escada de pedra branquinha, conferiu os gerânios nos vasos, a gaiola no gancho e subiu. Bateu de leve na porta, três pancadas.
- Quem é?
Ela sabia que ele a estaria esperando, e arriscou um sorriso.
- Sou eu!
Daquele momento em diante, não se sabe ao certo quem é que decidiu que a noite devia chegar, enchendo o mundo de suspiros e vírgulas . Nem quem decidiu que o rádio devia tocar um bolero antigo, ou que o vinho devia ser tinto, as almofadas macias e o fogo na madeira devia estar tão bom.
Não se sabe também quem foi que acendeu as estrelas, e mandou que a lua apontasse no céu; quem fechou a cortina, acendeu o abajur e fumou o primeiro cigarro.
A gaiola ficou lá fora, no escuro.

foto: "Lovers in the moonlight" - Marc Chagall

2005

6 comentários:

Ligia disse...

Aaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhh

Deus, eu tenho que ver seus livros nas prateleiras das livrarias daqui e recomendar, 'Olhe, esse livro é de uma amiga minha, ela escreve demais...vc não vai se arrepender de lê-la...'

teste disse...

Bah, minha amiga, que beleza de texto. Tenho um amigo escritor aqui de Porto Alegre que adora boleros antigos (todos os boleros não seriam antigos), o Liberato Vieira da Cunha. Teu texto, delicado, me lembrou os dele. Vou procurar ouvir uns boleros.
Há braços!!
Mauro Castro

Martín Bolívar disse...

Belesa de texto, sí señor.

Martín Bolívar disse...

Palabras suaves y delicadas, como siempre. Saludos,

João Eduardo Q. C. disse...

Dalva, cheguei até aqui no seu blog através de um link do blog de uma amiga minha.
Li seu texto e, cara, você me emocionou...
Parabéns! Vou linkar o seu blog no meu, pois já senti uma espécie de aconchego por aqui e, obviamente, quero me aconchegar mais vezes.

Muito prazer em conhecê-la!

João Eduardo

Anônimo disse...

thanks after this dangerous tips 147896325